IInformação sobre lúpus, causas, sintomas, diagnóstico e tratamento do lúpus, assim como formas de prevenção de surto de lúpus.


Classificação das manifestações cutâneas especificas do lúpus

As manifestações cutâneas específicas do lúpus dividemse em duas classificações, uma clínica e outra histológica.

Lúpus eritematoso cutâneo agudo

As lesões cutâneas surgem durante a atividade sistêmica da doença. Uma associação de lesões é vista, sendo as mais comuns o rash malar, o eritema maculopapular, a fotossensibilidade, a alopecia, as aftas orais e as lesões vasculíticas.
As lesões do lúpus agudo apresentam-se clinicamente nas formas localizadas (eritema malar) e generalizadas (lesões disseminadas pelo corpo). Os achados imunopatológicos típicos das lesões agudas são de dermatite, sem significativa hiperceratose ou atrofia da epiderme.

Lúpus eritematoso cutâneo subagudo

Clinicamente as lesões são apresentadas como placas não infiltrativas que preferencialmente envolvem as áreas expostas do tronco e das extremidades superiores. São divididas em lesões do tipo anular e psoriasiforme. As lesões anulares têm menor acometimento da epiderme e têm distribuição mais centrípeta que centrífuga, como no caso das lesões psoriasiformes, que também se caracterizam pela significativa descamação.
As lesões subagudas correlacionam-se com a presença de anticorpos anti-Ro.
Exames histológicos revelam o envolvimento da derme e da epiderme. A variante anular não tem envolvimento de anexos, ao contrário das psoriasiformes.

Lúpus cutâneo crônico

As lesões crônicas clássicas são as lesões discóides. Caracterizam-se como placas recobertas por fino tecido descamativo, que se estende até o folículo piloso. As placas podem ser inicialmente hiperpigmentadas e em um processo evolutivo se despigmentarem e evoluírem para lesões cicatriciais mais profundas, que são, na maioria das vezes, permanentes. A histologia mostra infiltrado predominantemente linfocítico na junção derme-epiderme. Ao contrário das lesões agudas subagudas, o envolvimento de anexos e a atrofia da derme são achados freqüentes.
O lúpus tumidus é caracterizado por lesões tipo pápulas urticariformes, nódulos ou placas infiltrativas edemaciadas que atingem preferencialmente a cabeça, o pescoço e os braços.
Achados histológicos revelam infiltrado linfocítico perivascular e perianexial e presença característica de mucina.
O lúpus profundus é também denominado paniculite lúpica. Suas lesões são mais profundas e caracterizadas pela presença de nódulos e placas. Acometem superfícies expostas a traumas, como bochechas, ombros, coxas e mamas. A progressão das lesões pode resultar calcificação e ulcerações.
A presença de paniculite linfocítica é o achado histológico predominante.
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL