IInformação sobre lúpus, causas, sintomas, diagnóstico e tratamento do lúpus, assim como formas de prevenção de surto de lúpus.


Sintomas e sinais de Lúpus

Muito destes sintomas e sinais físicos ou laboratoriais são inespecíficos. Quer dizer que podem aparecer em muitas outras situações. Outros podem ser mais específicos.
São essencialmente:
  • Cansaço, perda de apetite (anorexia) e emagrecimento.
  • Manchas vermelhas/rosadas na pele da face (sobretudo nas bochechas e nariz, em forma de borboleta), pescoço ou braços.
  • Manchas vermelhas/rosadas, em forma de disco, na pele (que nessas zonas fica mais sobressaída) e que pode deixar cicatriz – lesão discóide. Perante estes problemas o médico pode necessitar de realizar uma biópsia cutânea (retirar uma pequeníssima parte da pele com um bisturi para observação ao microscópio).
  • Excessiva sensibilidade à luz solar – fotossensibilidade
  • Mudança de cor das extremidades (geralmente dos dedos das mãos ou pés) que se tornam brancas ou azuladas, desencadeada pelo frio e/ou emoções (fenómeno de Raynaud).
  • Perda de cabelo acentuada (alopecia), por exemplo, acordar com muitos cabelos na almofada
  • Úlceras (feridas) na boca ou nariz, às vezes pouco dolorosas 
  • Dores nas articulações (geralmente mais que duas e sobretudo nos dedos das mãos, punhos, joelhos, tornozelos ou anca) com predomínio matinal e, por vezes, acompanhadas de rigidez e/ou calor, vermelhidão, inchaço e dificuldade nos movimentos (artrite, isto é inflamação da articulação) geralmente sem deformações articulares.
  • Inflamação da pleura (revestimento dos pulmões) – pleurisia, que se manifesta por dor torácica que se agrava com a inspiração profunda e com a tosse e/ou derrame (existência de líquido) na pleura.
  • Inflamação do pericárdio (revestimento do coração) – pericardite, que se manifesta por dor torácica que alivia quando o doente se dobra para a frente e para baixo sobre os joelhos e/ou derrame no pericárdio.
  • Problemas de funcionamento do rim: existência de proteínas (albumina) na urina (onde normalmente não existem) - proteinúria, que é geralmente acompanhada de inchaço das mãos, face e pés - e/ou existência de fragmentos de células do sangue e/ou do rim na urina (que em situações normais não existem) – cilindros. Perante estes problemas o médico pode necessitar de realizar uma biópsia renal (retirar uma pequeníssima parte do rim com uma agulha para observação ao microscópio), para melhor decidir o tratamento mais adequado.
  • Convulsões (movimentos do tipo de epilepsia) e/ou depressões, psicoses,…
  • Cansaço, palpitações, palidez, … (por anemia)
  • Aumento da susceptibilidade e da frequência de infecções (por diminuição do nº de glóbulos brancos, …).
  • Hemorragias/ nódoas negras fáceis (por diminuição do nº de plaquetas). 
Embora todos estes possam existir no mesmo doente (tornando o diagnóstico mais fácil), noutros casos só alguns existem numa determinada fase e num mesmo doente.
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL